27.12.12

muito sexo

Meu livro Solidão a Mil tem exatamente 116.495 palavras, em 380 páginas. Nele eu cito 368 vezes a palavra Deus, 795 vezes a palavra amor, e 178 vezes a palavra liberdade. E a palavra sexo — apenas 52 vezes. E agora fiquei sabendo que uma das minhas amigas (professora) disse à minha Mãe, que tal livro "tem muito sexo" (sic). Minha Mãe quase acreditou... Esclarecendo um pouco mais: nesse livro, meus personagens dizem seis vezes "palavrões" referentes ao órgão genital da mulher (como xoxotinha, menininha e perereca), e quinze (15) relativas ao pênis, além de dois (2) palavrões leves em espanhol. Mas a professora afirma, talvez horrorizada, que meu livro "tem muito sexo"... E eu fico aqui, pensando: Por que será que ela não viu que o que tem é muito Deus, muito Amor e Liberdade? Será que minha literatura é realmente incompreensível — ou será que é a minha defesa inabalável da liberdade absoluta que ofende os conservadores?

11 comentários:

Edson Marques disse...

Ainda estou "digerindo" essa crítica... rs!
Talvez eu reformule o texto de hoje.
Já dizia Jesus que ninguém faz milagres em sua própria vila...
Pois, é.
http://mude.blogspot.com.br/2012/12/muito-sexo.html

Edson Marques disse...

Me ocorre agora que ela talvez nunca tenha lido Henry Miller...

É a vida!

sonia k. disse...

Tinha feito comentário pela manhã, mas deu erro na transmissão.

Em cada cabeça uma sentença. Jamais conseguiremos que as pessoas entendam exatamente o que foi colocado ou todos da mesma forma. Já deve ter-lhe acontecido de escrever algo e depois, relendo, sentir que pode ter outra conotação.
Creio que todos que escrevem querem ser entendidos dentro de suas intenções, mas isto nem sempre é possível.
Lógico que é válida sua preocupação vez que são opiniões de pessoas que lhe são queridas.
Ainda não li seu livro (não por minha culpa rs) e depois que o fizer (espero que seja em breve), poderei opinar sobre minha visão e entendimento.
Carinhos

Suzi disse...

Pois é Sonia, acontece. Acontece com todos nós. Licença dada pelo dono da casa, desabafo. No último mês de vida de minha mãe, nova, lúcida e ativa, mas muito simples, ela me chocou. Suzi, não entendo quase nada do que você fala. Meu mundo caiu. Como assim?!!! E só diz isso agora. Ela explica: é que você fala tão bonito com tanta alegria e parece crer em tudo que fala que fico com dó de te interromper e adoro te ouvir. “Snif...” Quis com todas minhas forças poder voltar no tempo. Mas sei que nossas almas, que eram unha e etéreo, se entendiam às maravilhas. De tudo, é o que importa. Chego a pensar que somos apenas cavalos arrogantes e estúpidos de seres unos e especiais. Almas. São independentes do que julgamos ser. Achei lindas suas palavras. “Não sei, só sei que foi assim!”

sonia k. disse...

Pequena Suzi, nem sempre as pessoas podem nos entender clara e precisamente. Mas veja que sua mãe disse que não entendia, mas achava lindo. Então ela entendia a beleza que morava em você, nas palavras que mesmo difíceis, dizia com alegria e vida. Isso acho que é mais importante que a dita sabedoria intelectual que nem sempre consegue absorver a íntegra do que estamos falando. Dia desses falei no facebook em resposta a alguma coisa que me foi colocada que quando penso, falo, escrevo, também sinto.
E se é assim, em resumo, existo. Não lamente por nada, pois, com certeza ela lhe entendeu e amou acima de tudo e ainda com orgulho pela vivacidade e brilhantismo que v. tem.
Almas unha e etéreo são infinitas.
E se assim foi, é porque assim devia ser.

sonia k. disse...

Perdoe o retorno Suzi, dia 24/12 deixei mensagem pra você. Beijos

Edson Marques disse...

Após ler tanta coisa linda aqui acima, só me resta oferecer meu silêncio.

Meu respeitoso silêncio...

E flores.

Suzi disse...

Sonia ler você, é como olharmos para o mesmo prisma, as duas, e vermos cores diferentes. E, você continua fazendos cestas e pontos. Obrigada Sonia. Obrigada Edson.
Não recebi. Mas agradeço e retribuo. Beijos.

sonia k. disse...

Quanta doçura no silêncio desse querido amigo e nas palavras da pequena Suzi.
A mim resta só agradecer o tempo ter me permitido conhecer figuras que já me são tão amadas.
Carinhos e beijos aos dois.
Nos encontramos por aí nas curvas da estrada.

Edson Marques disse...

Sim.

Suzi disse...

Tá bem, tá bem... Confesso. Estou sim, apaixonada por vocês dois! Ter paixão nas relações, em qualquer atividade, na Vida... Só entendo viver assim.Existe outro modo?!!