15.12.12

falsa surda

Minha bisavó Vitalina às vezes se fazia de surda — para defender-se das besteiras que toda família acaba proferindo, diariamente. Quando alguém lhe falava coisas que não lhe pareciam importantes, ela continuava com seu cigarrinho de palha, olhando para o nada. Então, sorria pra mim, dava uma piscadinha sarcástica e, mais tarde, quando estávamos só nós dois, ela me explicava sobre tudo o que tinha ouvido, mas fingira que não. Um dia ela me disse que, para sobreviver com decência, eu deveria ter duas qualidades: pensar rápido e enganar autoridades. Tive que aprender.

15 comentários:

Edson Marques disse...

Minha bisavó era sábia. Morei com ela por quase dois anos, na minha primeira infância. Vitalina. Sou-lhe grato para sempre.

É a vida!

Penelope Wells disse...

Edson, como está Dona Iracy? Minha mãe também se chama Iracy. Tem 92 anos. Anda meio esquecida. encontrei o seu blog, porque, há cerca de três anos, coloquei o nome de minha mãe no google, a fim de acompanhar um processo que tramitava na justiça e encontrei um texto seu. Desde aí fiquei sua fã. Apaixonei-me pelo amor que vocês dedica a ela, pois também amo muito minha mãe.
Beijos. Mel. Muito mel.
Penelope Wells

Edson Marques disse...

Penelope,

Que coincidência...

Inclusive o mel, pois parece-me que você já sabe que o termo Iracy, em tupi-guarani poético, significa "a Mãe do Mel".

Flores e estrelas, também para as nossas duas Iracy!

sonia k. disse...

Vitalina como sempre sábia. É uma delícia se fazer de surda e deixar rolarem as besteiras à volta.Então perguntam e só se responde: não ouvi...não estava prestando atenção...rsrs Pensar rápido acho que é algo que nasce com a gente. Enganar autoridades, ah! nisso fui craque. Começando de meu pai que era uma fera (toda donzela tem um pai...), minha mãe (as mães acho que a gente não engana, mas elas se fazem de cegas) e as freiras do colégio (essas até cansei). Depois vieram chefes e supervisores de cartão de ponto (fui até muito cara de pau rsrs).
Namorados não são autoridades, né? Ainda bem.
Se Vitalina tivesse me ensinado, acho que teria aprendido mais rsrs.
Carinhos e gotas de chuva nesta noite que chora.

Keila Abreu disse...

A sabedoria das pessoas mais velhas, principalmente dos avós, é a melhor sabedoria.

A minha avó também se fazia de surda, mas ouvia tudo o que interessava.

Acho que uma das melhores coisas que podemos aprender é a sabedoria de ouvir sem falar, para fazê-lo apenas em momentos estratégicos, e apenas se for conveniente...

Gostei da sua bisavó...

Um abraço!

sonia k. disse...

Li agora seu comentário para a Penélope e não resisti. Quando escolheram o nome de sua mãe, pelo significado que tem, ela já estava então designada para ser a sua. Carinhos aos dois.

VIDA E LIBERDADE disse...

Numa certa época da vida , as pessoas se tornam tão sábias, que daí começam verdadeiramente a viver bem...
Vitalina devia ser uma belezinha de avó... Esperta, sábia e o orientou muito bem, assim como sua mãe...
Você tem raízes muito fortes em questão de aprendizagem de vida, poeta....
Seus pensamentos quando se tornam escritas, são de uma leveza...suavidade ...e sabedoria, que jamais vi em alguém...
Ler você é levitar diariamente!!!!
Agradeço a todos aqueles que de uma maneira ou outra, contribuiram para que hoje você estivesse aqui, fazendo-me crescer ...espiritualmente....


beijos nesta manhã!

Edson Marques disse...

Sonia,

Nós devemos enganar todas as autoridades opressoras, seria melhor dizer. Ditadores e chefinhos metidos a besta, assim como ciumentos possessivos: estes merecem ser enganados, diariamente!

Porém, existem autoridades verdadeiras, humanas, respeitáveis. Estas eu as amo. E, claro, as respeito, profundamente.

Quanto ao nome de minha Mãe, eu acho que ela já estava grávida de Mim desde que nasceu... rs!

Flores!

Edson Marques disse...

Keila,

Que bom que tua avó também era sábia. Fazer-se de surda em certas situações é uma saída genial!

Acesse o link Vitalina do post de hoje e conhecerá mais um pouco da minha "vó" (que era em verdade bisavó).

Flores...

Edson Marques disse...

Marilis (Vida e Liberdade).

Sabe, eu acho que as energias nossas (eu escrevendo e os leitores lendo) se comunicam, duplamente. Sinto isso. E vejo que isso é bom...

Quanto ao Acaso que me trouxe até aqui, ainda estou pensando nele.

É a vida!

Flores...

sonia k. disse...

Edson, acho que foi a mais linda forma de alguém se referir à mãe:...ela já estava grávida de mim desde que nasceu. Amei esta forma para a mãe do mel (Deborah).

Edson Marques disse...

Ela já estava grávida de mim desde que nasceu.

Pois,é, Sonia: essa frase saiu-me assim, de repente. Também gostei. Vou inseri-la no texto cujo link publiquei no post de hoje.

Ainda estou tomando café. Ouvindo pássaros.

Acho que falarei com minha Mãe mais cedo hoje. Nem vou esperar o meio-dia...

Flores!

ATIRANDO PRATOS PELA JANELA disse...

LInda a tua bisavó. Obrigada por compartilhar.

VIDA E LIBERDADE disse...

Poeta....

Teu blog é um jardim, onde as flores, sorriem, as borboletas se colorem aqui, sem medo ou censura...
Aqui eu me deito em sua cama com lençóis de cetim, porque você me permite fazer isso... me sinto a vontade...me sinto mais solta...como se você fosse um confessor.... (confessor???) aff ... é muito arcaico isso...
Não... confessor não...
Vamos dizer então um grande amor...sim...
muito grande!!!!!!!!!!
Só sei que eu libero geral! E gosto...hein?

Beijos....príncipe!

Viu o que você conseguiu fazer???

Mudei............Mesmo!

sonia k. disse...

Marilis, me perdoe o dono do blog me meter, mas hoje você está esfuziante, não?
rsrsrs segura, peão!! rsrsrs