12.11.12

ajudem-me a ficar mais louco

Mais de oito da noite, uma cidade hospitaleira, mas num país estranho, e eu não sabia sequer onde dormir. Parecendo Zorba, o Grego. Com apenas cinquenta dólares no bolso, um cartão quebrado e falando línguas que aqui não entendem. Essa assombrosa e radical instabilidade é fascinante — acreditem. Às vezes, chego até a me cansar um pouco dela, mas mesmo assim quero continuar com ela, porque sei que é disso que eu preciso para viver com emoção. E se algum dia eu mudar, meus amores, façam-me voltar a esse tipo de vida, façam com que eu me lembre do quanto isso tudo é muito bom. A normalidade é uma doença... Nunca serei normal. Tenho é que radicalizar ainda mais, com romantismo e determinação inabalável, nesse caminho louco de perdição e gostosura. Porque sou movido a pecado, transgressões — e alegria.

4 comentários:

Edson Marques disse...

É a vida.
http://mude.blogspot.com.br/2012/11/ajudem-me-ficar-mais-louco.html

sonia kahawach disse...

Mobilidade com pecados e transgressões, muitos comungam.
Alegria....bem menos.
Importante que permaneça como é: grande pecador, enorme transgressor e cheio de alegria que distribui. Segundo Pessoa:..."a normalidade é uma ilusão imbecil e estéril."
Carinhos

Edson Marques disse...

Fernando era uma excelente Pessoa!

Teus comentários me agradam, Sonia Kahawach!
Flores...

sonia kahawach disse...

A recíproca é verdadeira.
Carinhos