20.10.12

viver no meu canto

Algumas pessoas querem que eu seja como Caio, Clarice, ou Cazuza. Querem que eu primeiro morra — para então ficar famoso. Mas que ideia ridícula! Nem pensar... Recuso a sugestão. Prefiro viver assim, quieto no meu canto e minha dança, pleno de alegria e gostosura, tomando vinho branco ou colorido, entre pássaros cantantes e amores transversais. Afinal, a vida é melhor que a fama. Muito melhor.

5 comentários:

Edson Marques disse...

Morrer — nem pensar!
A vida é uma delícia, em todos os Sentidos!

http://mude.blogspot.com.br/2012/10/viver-no-meu-canto.html

sonia kahawach disse...

Bom dia, luar da manhã.
Estava aguardando seu despertar ou continuar, a gente nunca sabe e não posso incorrer no erro já cometido.
Postei no meu e-mail hoje seu poema MUDE, com todos os esclarecimentos sobre autoria.
Como sabemos que internet circula pra valer, espero contribuir para que sua fama vá se alastrando ainda mais.
Muito carinho pra este dia sempre cheio de pássaros e luz.

sonia kahawach disse...

Desculpe, esqueci de completar: seres criativos e brilhantes como você, são eternos viventes. A morte é só um detalhe da vida. Carinhos

Anônimo disse...

OLá, Edson, Passei aqui para informar o site que encontrei o poema MUDE
http://pensador.uol.com.br/frase/NjU1NzYw/! Att, Rosa C.

Anônimo disse...

Também já fiz a alteração e correção referente a autoria do poema em meu blog, ok? Parabéns e obrigado por alertar-me sobre o equívoco. Att, Rosa Catalani
rosac.catalani@gmail.com