14.10.12

professor

A tabuada não basta. Como não bastam funções hiperbólicas, variáveis complexas, orações subordinadas. Não bastam Euclides e sua geometria, não bastam as teorias. O professor deve ensinar ao aluno a arte de viver com dignidade, com amor, com liberdade. Não basta falar das guerras, das batalhas, das conquistas — tem que ensinar o aluno a conquistar-se primeiro a si próprio. Não basta falar de política, o professor tem que ser democrata convicto. Deve olhar nos olhos do aluno e dizer-lhe como a vida é. Aumentar-lhe a coragem de crescer. Ensinar-lhe a lógica das emoções e o amor pelo raciocínio. (...)
Leia aqui o texto todo.

4 comentários:

Edson Marques disse...

Ao final de cada aula, eu sempre agradecia aos meus professores. Uma recomendação expressa da minha Vó Vitalina. Deu certo.
http://mude.blogspot.com.br/2012/10/professor.html
É a vida.

sonia kahawach disse...

Bom dia! Estou aqui no meu café recém coado, mesmo que não em água benta, muito gostoso. Vó Vitalina lhe ensinou preciosidades, mas hoje, infelizmente, temos uma casta de professores que não conseguem nem explicar o que está nos livros e registros. É lhes pedir muito que ensinem sobre a vida. E sobre esta a gente aprende caminhando, não acha?
Tenha um ótimo dia!

Edson Marques disse...

Sonia,
Acabo de tomar agora o meu café, ouvindo (entre outros) um pássaro cujo canto nunca tinha ouvido antes. Tenho a sorte quase infinita de ter árvores (muitas) ao meu lado, aqui pertinho. E ainda coloco (amorosamente, delicadamente) bananas para que eles venham para mais perto.

Quanto aos professores, também acho que a maioria é composta de incapazes de realizar a respectiva função. Mas isso não me impede de escrever sobre o professor ideal... rs!

Outra coisa: (notadamente no caso do Brasil) os pais geralmente não refinam os próprios filhos e mandam-nos ainda muito grosseiros às escolas. Também por isso, os professores não podem fazer o milagre de torná-los pessoas.

É a vida.

sonia kahawach disse...

Não sei se leu meu Bom Dia ao Mundo hoje, mas também sou privilegiada com os pássaros e árvores. E aqui eles são atrevidinhos, passeiam pela cozinha pegando as migalhas que caem, correm pela lavanderia pra bicar a ração e a água das cachorras. Na janela da sala pendurei uma flor (daquelas que dizem que é brega)com água para os beija-flores que são lindos.

Concordo com v. quando fala sobre os pais que não conseguem refinar os filhos antes de soltá-los pra escola. Mas... "seus filhos não são seus filhos..." e é meio incontrolável dentro do mundo atual. Tenho uma filha com 40 anos e outra com 38. Estas ainda deu pra colocar mais verniz, mas um neto que criei e mora comigo, com 22 anos, já foi bem mais difícil. Elas ainda tiveram uma formação escolar bem melhor do que ele. Sou decepcionada com as escolas e professores de hoje, com raríssimas exceções.
A lógica das emoções e o amor pelo raciocínio, são matérias não aplicáveis pelos professores e nem os culpo, pois não devem também ter tido isso no aprendizado. E, nem de longe, tiro seu direito de falar sobre os possíveis professores ideais. Eu adoraria que eles fossem presentes para a garotada de agora.
Carinhos para o dia todo.