22.8.12

o jogo da vida

A Vida é um jogo, belíssimo, onde só podemos ganhar aquilo que arriscamos.
Mas você parece que não anda ganhando muito, nem perdendo muito.
Nenhuma derrota acachapante, e nenhuma vitória inesquecível.
Nenhum ato grandioso, nenhum espetáculo...
Nenhuma desgraça horrorosa, mas também nenhuma paixão infinita.
Nenhuma queda profunda, nenhum salto mortal.
Nem pra cima, nem pra baixo.
Nada!
Nem escuridão, nem brilho, nem glória, nem tragédia.
Assim — a tua vida.
Segura, pacata, certinha, e normal.
Tudo em ordem, tudo estável e bem comportado.
Tudo em brancas nuvens.
Tudo meio morno, meio tépido, meio frouxo, meio mole.
Meio apagado.
Meio cinzento e meio sem graça.

Assim — a tua morte.

7 comentários:

Edson Marques disse...

A vida é um jogo. Um delicioso jogo!
http://mude.blogspot.com.br/2012/08/o-jogo-da-vida.html
Entre flores e estrelas...

Ana Carla disse...

Ai! Doeu! Sério.

Ana Carla disse...

Vou levar lá pro meu blog, com os devidos créditos, tudo bem? Se não quiser, não precisar ficar bravo. É só avisar que deleto.

Bandys disse...

Oi Edson,

A vida são vários jogos!

Saudade de você.

Beijos

Olinda Melo disse...


Olá, Edson

Lá do meu painel, vi as primeiras palavras desta sua reflexão e prenderam-me logo a atenção e interesse...
Neste jogo da vida ganha-se e perde-se, mas o pior de tudo é quando nos encontramos nesse estado de que fala:'meio morno, meio tépido, meio frouxo,meio mole...meio cinzento e meio sem graça' quase que à espera da morte.

Abraço

Olinda

Gabriel disse...

De fato ,poeta tudo isso dá vergonha na gente...
Leio sempre...sabe... preciso ler sempre...para que ele uma sacudida...
Tá tudo muito morno mesmo...demais até....
Obrigada pela lição de hoje!!

Beijos
Marilis

Nesta plena madrugada....

Ana disse...

Por falar em cinza, vc leu os "Cinquenta Tons"?
Rsssssss...

Beijos e flores e ...raios de sol!