21.8.12

eu

Na Filosofia-USP eu sempre me defini como indefinível. Porém, depois, ao estudar computação e me tornar um analista de sistemas, senti que essa expressão também me era imprópria, pois meu universo se expandiu, e comecei a supor que eu era um "analista de circunstâncias". Com o tempo, virei um Vendedor de ideias — e era exatamente isso que dizia o meu cartão de visitas. Acontece que eu sempre mudo. Aliás, como diz o meu poema: Só o que está morto não muda. Então, e por isso mesmo, eu hoje passo a definir-me como um Descobridor de Competências. Mais tarde eu volto aqui para explicar esse conceito.

4 comentários:

Edson Marques disse...

Escrevendo agora, depois de um café e de um licor. Ouvindo cachorrinhos latindo e pássaros cantando. Ao lado de um vaso de lírios...
http://mude.blogspot.com.br/2012/08/eu.html
É a vida!

Vou sair para um passeio: tomar sol e cerveja no Boteco Divino. E ficar escrevendo no caderno que ganhei da Joyce Ann. Gosto de colocar no papel os papéis que eu represento.

Ana Carla disse...

"Descobridor de competências". Interessante. Qual seria minha competência?

VIDA E LIBERDADE disse...

Na verdade, Edson, você sempre foi um Descobridor de Competências...
Se você voltar no tempo, poderá se lembrar de quantas você já descobriu...

Um beijo feliz!!!


Marilis

12 meses de mudanças! disse...

Oi Edson!
Primeiro muito obrigada por me seguir, pois foi assim, me seguindo e eu tendo a curiosidade de ver quem era, tive a honra de ficar por muito tempo em seu blog, "sapeando" tanta coisa interessante...
Virei aqui mais vezes!
Abraços