8.8.12

edson marques

Eu já escrevi um poema chamado Mude, e já vendi serviços especiais para a Scania do Brasil. Já inventei um apito, criei uma empresa e desenhei uma casa. Já escrevi sistemas em Assembler e Cobol, e já marquei gol de bicicleta. E já conquistei o coraçãozinho palpitante de uma menina delicada, inocente, duplamente maravilhosa, que se chama Joyce Ann. Como se pode concluir — eu não tenho limites... Sou capaz de qualquer coisa.

6 comentários:

Edson Marques disse...

É a vida.
http://mude.blogspot.com.br/2012/08/edson-marques.html

Anônimo disse...

Que delícia!!!!

Sonhos e Carinhos disse...

Uauuuuuuuu
Que maravilha ser capaz de qquer coisa... sem limites... ainda tenho que aprender muito Ed. e a cada dia aprendo um tikinho a mais.
彡✿✿⊱╮彡✿✿⊱╮彡✿✿⊱╮
Tenha uma linda tarde.
beijinhos

Tamara Queiroz disse...

O limite é o infinito...

Ana Carla disse...

Além de tudo, modesto! Rsrs... Brincadeiras à parte, eu queria acreditar que também posso tudo.

Olinda Melo disse...

Olá, Edson

Muito interessante o seu blog, interessantíssimo o projecto que aqui nos oferece, Questionando-nos, vamos aprendendo todos os dias a trilhar o nosso caminho em direcção à luz e ao conhecimento.

:)

Obrigada por seguir o Xaile de Seda.

Abraço

Olinda