3.7.12

teu medo te mata

Tens primeiro que rebelar-te contra o medo, para só depois rebelar-te contra os outros que te oprimem. Teus opressores são muitos, infinitos, mas o maior deles mora dentro do teu doce coração. Teu peito transformou-se em gaiola desgraçante dos anseios que tu tinhas. E agora, uma coisa feia chamada Medo te abraça por dentro — e assassina a tua própria liberdade. Tua coragem parece hoje entorpecida. Por que é que teimas em sufocar horrivelmente a tua voz? Quero de novo te ouvir o grito, meu Amor.

4 comentários:

Edson Marques disse...

Teu maior carrasco chama-se Medo.

http://mude.blogspot.com.br/2012/07/teu-medo-te-mata.html

Tomando café, e ouvindo pássaros. E querendo te abrir os olhos...

É a vida.

Edson Marques disse...

Ainda revisando esse texto. Talvez retorne mais tarde com alterações. Pois, neste momento, os passarinhos me inspiram... ainda mais!

Anônimo disse...

Genialíssimo!

Anônimo disse...

Como você sabe lidar com as palavras e colocá-las em seu devido lugar, acaba por atingir muitas pessoas com o que escreve.

Este texto está servindo para mim meu amigo. O medo de ficar só é o que me faz recuar em muitos momentos...

Uma grande besteira, mas pelo menos eu enxergo o motivo.

Um grande abraço!

Francisco Dalsenter