22.7.12

livro de poesia

Ontem à noite, protegido pela deusa Volúpia, amei um belo livro adolescente de poesia. Estendi um lençol azul celeste em minha cama, coloquei dois travesseiros dos mais finos, e deitei-me ao lado dele. Acendi um abajur à cabeceira, e o livro-meu-amor ficou iluminado de prazer. Comecei abrindo-o com a própria doçura dos meus olhos excitados, deflorando-o com meus dedos delicados, todos ávidos de alegria e de romance, de mistérios e de letras. Fomos então nos amando em nossa língua, folha por folha, livres, deliciosos e encantados, eu e meu amor — esse livro de poesia escandalosamente adolescente. Percorrendo as trilhas da loucura, nos perdemos numa floresta de sussurros, de palavras e emoções. E porque nos apaixonamos pelos versos um do outro, nossa relação de amor se eternizou: na página quinze, ele dormiu nos meus braços...
E eu sonhei.

5 comentários:

Edson Marques disse...

A importância de Viver. Lin Yutang.
http://mude.blogspot.com.br/2012/07/livro-de-poesia.html

Edson Marques disse...

Enquanto eu me escrevo direto nos olhos amados dos meus leitores, eles mesmos se escrevem de modo amante no meu próprio coração.

VIDA E LIBERDADE disse...

Ahhhh poeta.... assim não vale...
Você me emociona demais....eu o sinto dentro de mim, cada vez que você fala sobre teu amor, tua paixão...sobre a maneira como ama teu coração, tua alma, teu eu....
É lindo demais.... é como se eu tivesse junto com você alí em pé na tua frente observando essa cena apaixonante....

Te adoro....

Iremar Marinho disse...

Criativo e belo!

Patrícia Pinna disse...

Que lindo e extremamente romântico, Edson! Acompanhei na imaginação cada detalhe dessa leitura deliciosa e pude sentir um amor encantado.
Perder-se numa floresta assim, de emoções tão à flor da pele é MARAVILHOSO, e ter a pessoa amada envolvida em nossos braços pela tranquilidade de um sono bom, é termos a graça de poder contemplar a sua face.
Beijos na alma, e fique na paz!