21.7.12

je suis

Na cidade onde eu nasci, Itararé, no tempo da minha infância, tinha um sujeito de nome Jesus. Nós, na pronúncia interiorana, o chamávamos de Jesúis. Era um "Louco" que andava pelas ruas, sem destino — ou com um destino secreto que só ele sabia. Que nem o Outro. Algumas pessoas o provocavam, de modo amigável, só para lhe ver as reações estapafúrdias. Mas eu, sempre o respeitei. Não por medo dele, mas pelo tipo. Pelas roupas. Pela forma de andar. Diziam que ele tinha uma mãe chamada Maria, que nunca ninguém viu, mas que cuidava dele e o amava de verdade — em segredo. Que nem o Outro... Exatamente que nem o Outro. Por isso eu hoje acordo em Paris, e vejo que o nome do Louco era em verdade Je suis. Eu Sou.

8 comentários:

Edson Marques disse...

Acho que vou escrever algo sobre o Jesúis...
Este cujo destino era secreto.
http://mude.blogspot.com.br/2012/07/je-suis.html
Mas, antes, vou fazer um café com água benta, na chaleira que ganhei de minha Mãe.

Edson Marques disse...

Não importa onde eu esteja — sempre faço café na chaleira que ganhei de minha Mãe. E a água sempre é benta.

É a vida.

João Leonidas disse...

Viver a infância nos "Estados Unidos de Itararé"... isso sim!!! a vida nos colocou lá naquela cidade... e nos fez felizes. Abraço

Nádia Santos disse...

Intrigante e interessante seu texto, com um misto de fantasia e realidade. Adorei! Bjus

MA FERREIRA disse...

Nossa....onde voce aprendeu a escrever assim?
Muito bom te ler...

bjs

Graça Pereira disse...

Gosto destes textos em que a fantasia se mistura com a realidade e...já não se sabe onde começa uma e acaba a outra!
E tu o fazes na perfeição.
beijo e bom fds
Graça

VIDA E LIBERDADE disse...

O gosto do sonho e da fantasia moram no coração dos que amam....
Assim é com você poeta....

Café feito com água benta e na chaleira que ganhou de dona Iracy deve ficar muito melhor ...com Jesuissss como companhia é uma bênção!!!

Beijos, poeta sonhador....

Lisa

Bandys disse...

Ola Poeta,

Muito bom.
Eu também sou.

Beijos, e uma florzinha