3.6.12

USP

Hoje eu agradeço à USP por tudo que sou. Durante quase doze anos eu andei estudando por lá — tudo sem pagar um centavo. A todos os meus professores, que me transmitiram informações fundamentais e me mostraram caminhos luminosos, a todos os que refinaram com amor minha loucura e minha lógica: o meu Muito Obrigado!

Tem gente que agradece ao garçom pelo atendimento, ao porteiro por ter aberto ou fechado a porta, ao balconista por ter feito um pacote, ao mecânico por um serviço prestado, ao médico e ao advogado por uma consulta qualquer, etc. Mas nunca agradece aos professores pelas aulas recebidas. Eu era do tipo que agradecia a todos os meus professores, logo após terminada cada aula que me davam. Desde o curso fundamental. Um hábito elegante que me foi sugerido por minha sábia Vó Vitalina. Escrevi sobre meus professores aqui. E também um poema para eles.

6 comentários:

Edson Marques disse...

Eu hoje agradeço à USP por tudo que sou. Durante doze anos eu andei estudando por lá — tudo sem pagar um centavo. A todos os meus professores, que me transmitiram informações fundamentais e me mostraram caminhos luminosos, a todos os que refinaram com amor minha loucura e minha lógica: o meu muito obrigado!

Depois eu conto um pouco da história minha lá.

http://mude.blogspot.com.br/2012/06/usp.html

Edson Marques disse...

Agradeço também, é claro, aos meus professores anteriores, ao meu pai, à minha Mãe, à minha Vó Vitalina, e muitos outros que me conduziram até aqui.

Já escrevi algo a respeito, há muito tempo, e publiquei aqui mesmo. Depois mostro o link desse texto.

JAIRCLOPES disse...

Muto bem, reconhecer o mérito dos professores é algo que quase ninguém faz, por isso dou-te meu parabéns, JAIR.

Edson Marques disse...

Tem gente que agradece ao garçom pelo atendimento, ao porteiro por ter este aberto ou fechado uma porta, ao médico e ao advogado por uma consulta qualquer, etc. Mas nunca agradece aos professores pelas aulas recebidas. Eu era do tipo que agradecia a todos os meus professores, logo após terminada cada aula que me davam. Desde o antigo curso primário. Um hábito que me foi sugerido por minha sábia Vó Vitalina.

Depois conto mais a respeito dela.

Edson Marques disse...

Pois, é, Jair: eu reconheço mesmo, e sempre!
Escrevi até um texto a respeito. Se puder, veja-o na coluna da direita deste blog.

Abraços,

JAIRCLOPES disse...

Também reconheço meus professores, principalmente aquela que me ensinou português Dona Maria Jamur e Orlando Klass que mostrou-me as maravilhas da geografia.