17.6.12

poente ensolarado

Há hoje ainda muitas pontes entre o meu peito escandaloso e teu sorriso ensolarado... Mas nunca mais te vejo aqui, buscando estrelas. Parece até que não queres mais dançar comigo, meu amor. Que terei de fazer, então, para que te enxergues outra vez, de novo em mim?

3 comentários:

Edson Marques disse...

Há hoje ainda muitas pontes entre o meu peito e o teu poente ensolarado... Mas você nunca mais pensou em vir pra cá, suponho eu. Parece até que não queres mais dançar comigo, meu amor. Que terei de fazer, então, para que te enxergues outra vez, de novo em mim?

Talvez eu modifique um pouco mais esse texto, ainda hoje.
Tomando café e ouvindo pássaros...

http://mude.blogspot.com.br/2012/06/poente-ensolarado.html

É a vida.

Edson Marques disse...

Mesmo quando presa no galho, a flor está solta.


Continuo tomando café.
E ouvindo pássaros...

Edson Marques disse...

Alterei a segunda frase, nesta noite de domingo e jantar com flores. Ficou assim:

Há hoje ainda muitas pontes entre o meu peito escandaloso e teu sorriso ensolarado... Mas nunca mais te vejo aqui, buscando estrelas. Parece até que não queres mais dançar comigo, meu amor. Que terei de fazer, então, para que te enxergues outra vez, de novo em mim?