9.6.12

licao de vida

Às vezes é preciso falar de mim. Não para vanglórias bobinhas, mas em defesa de Sócrates. Não para mostrar-me, mas para descobrir-me. Para criar parábolas. O texto abaixo, em princípio, tem apenas um propósito: defender o Espírito Livre e abraçar um perdão. É dirigido a uma pessoa específica, que um dia já me amou, a seu modo, mas que agora só me quer "corrigir".

Eu já fui ao teatro centenas de vezes. Você foi quantas? Eu já assisti a mais de quatro mil filmes em cinemas do Brasil e do exterior. Você já assistiu a quantos? Eu já li (de cabo a rabo) mais de dois mil livros. Você já leu quantos? Eu já tive mais de mil e quinhentos amores diferentes, quase todos escandalosamente livres. Você já teve quantos, livres? Eu não perco a calma há mais de vinte anos. Há quantas horas você não perde a tua? Eu respeito profundamente as palavras de Jesus, especialmente quanto aos lírios do campo e aos pássaros do céu. E você, as respeita também, de verdade? Eu não me apego a rigorosamente nada, e você só pensa em aumentar teu patrimônio. Eu danço com a vida, você se agarra a ela. Eu vivo sorrindo, você é triste demais. Aliás, é bom nem continuarmos falando em público sobre esse assunto. Só quero manifestar aqui o meu espanto, a minha perplexidade enorme ao saber que você disse à minha Mãe que agora pretende dar-me uma "lição de vida". Sinceramente, meu irmão, não me parece que você está em condições de dar lição alguma a quem quer que seja. Cuide das tuas crias, que é melhor.

O fato de eu ser primogênito, aliado às descobertas de Freud sobre os fundamentos da inveja, explicam muita coisa. Mas eu o compreendo. Ninguém vai além dos seus limites.

6 comentários:

Edson Marques disse...

Baseado em fatos reais.
http://mude.blogspot.com.br/2012/06/licao-de-vida.html
É a vida!

Edson Marques disse...

Nada suplanta a experiência.

Crista disse...

Aí está o grande erro das pessoas que acham que amam:
Querer corrigir no outro o que toleravam enquanto namoravam...
Falta de sinceridade...ééékaaaaaaaaa...
Nada mais lindo do que deixar viver e aceitar o outro como ele é!!!!
Aos poucos,um se adapta ao outro e a relação se torna inesquecível!
Quanto mais cobranças,mais e mais vão se distanciando!
Beijos de quem não leu tanto como tu,nem viu tantos filmes,nem amou tantos amores diferentes...somente UM...mas que vive escandalosamente feliz nesse mundão de MEU DEUS!!!!
Parabéns por teres mandado "cuidar das crias"....huaschuaschuasch...

Ygo Maia - Mergulhando Na Leitura disse...

Comunicado:
Procurei informações sobre você e vi toda a polêmica que envolve o texto "Mude". Algumas vezes, eu até comentei em certos blogs e acabei citando trechos do texto, pensando que o Pedro Bial o havia escrito, devido ao vídeo no Youtube com a voz dele, mas fiz isso sem maldade nenhuma... infelizmente, eu não tinha as informações que tenho hoje.
Fico feliz que esteja participando do meu blog.
Um abraço!

VIDA E LIBERDADE disse...

Pois é, poeta....Eu também já tive esse tipo de problemas familiares, e dei um chute na sobra seguindo em frente daqueilo que me propunha.Ninguém tem direito sobre mim, a não ser eu mesma...Ninguém nem ouse tentar me dar conselhinhos idiotas, pois somente eu sei da minha vida e sei como conduzir-me nela...
Aceito sugestões de pessoas que são muito mais que eu, assim tipo você....Acho que conseguiria ouví-lo por horas e horas...mas não me venham com cara de sabichões para meu lado, porque me considero muito melhor do que certas pessoas metidas a intelectuais, mas que não são nem humanas.....querem dar lição de moral ...Para cima de mim, não admito!É por isso que me chamam de rebelde, de "querer ser".Mas eu não quero ser.... EU SOU!
Sou dona do meu nariz .Palpites na minha vida eu aceito apenas de uma pessoa.Ou sejam os meus palpites...


É a vida!!!

Te adoro poeta!

Edson Marques disse...


Seis meses depois ele morreu.

Mas hoje eu me lembrei dele, e até me deu saudade... rs!

É a vida.