14.6.12

ciume mortal

Quando eu defendo a ideia de que o ciúme é o câncer do amor, tem gente que não concorda com tal posição, o que é compreensível. Afinal, cada um de nós tem seu próprio sistema de valores. Mas, vejam o caso dessa jovem que matou o marido, e o esquartejou. Motivo alegado: ele, o marido, estava amando (também) outra mulher. Por causa dessa ideia absurda e contraditória chamada "amor possessivo" — plantada nas cabecinhas inocentes das crianças, mas que, desgraçadamente, perdura para quase todo o sempre — uma pessoa abandona a vida luxuosa num duplo triplex de 500 metros quadrados e vai morar numa cela de prisão. Abandona o próprio filho. Comete um assassinato horroso. Tudo em nome do... amor!

Eu sempre digo e vou de novo repetir aqui: cuidado com as pessoas exageradamente ciumentas. Muito cuidado. O ciúme é apenas a pontinha de um gigantesco iceberg de conflitos interiores abomináveis, submerso no oceano da mediocridade. Todo ciumento é um criminoso em potencial. Apesar do sofrimento enorme que o ciúme causa — tanto ao infeliz que o sente, quanto à sua vítima — o ciumento geralmente não procura tratamento para tal distúrbio psicológico, pois isto significaria assumir que o ciúme é uma doença...

Como todo gesto autoritário irracional, o ciúme acaba interrompendo o fluxo do amor, estraçalha a poesia do romance, e suspende a vida por momentos infinitos. Restringe. Chega quase a sufocar. Numa relação que até nasceu maravilhosa e bem poderia continuar sendo de amor pleno e delicioso, o ciúme se instala como um bicho feio — que assassina a paixão de pouco em pouco e massacra a liberdade no final.

Eu não tenho nada contra o ciumento — desde que ele não queira colocar-me uma coleira. Em verdade, ao ciumento (além de compreensão) eu costumo dar apenas três coisas: distância, distância e distância. Mas, se você tiver cinco minutos livres, leia aqui o meu Conceito de Ciúme.

Se o ciumento, ao menos por um dia — por um único dia — pudesse experimentar a maravilhosa sensação da liberdade; se o ciumento ao menos por um dia se livrasse dessa praga que lhe mancha o coração, e deixasse livre o seu amor, ele veria o tempo enorme que já perdeu em sua vida, tentando inutilmente sufocar a própria Natureza... E nunca mais seria o mesmo!

9 comentários:

Edson Marques disse...

Sempre que falo do ciúme, perco meia dúzia de leitores... rs!
Mas, é a vida!

http://mude.blogspot.com.br/2012/06/ciume-mortal.html

Volto depois para revisar o texto.

Edson Marques disse...

Há um texto anterior sobre o ciúme, aqui:
http://mude.blogspot.com.br/2011/02/ciumes-2.html
Se puder, leia.

Também vou dá-lo em link na postagem de hoje.

Luiza disse...

Ideia absurda e contraditória de amor exclusivo? Não acho absurdo o relacionamento que tenho. Não o traio, nem tenho vontade. Minha escolha não é baseada em crenças colocadas na minha cabeça enquanto criança. Apenas sou feliz com ele, isso me basta. Onde está o erro?

Retalhos da Sol disse...

Sempre que falas em ciúmes... eu concordo cada dia mais com tuas palavras.

E cada vez percebo mais que muito lêem, lêem...mas não entendem nenhuma vírgula!!!

É a vida!

Saudade daqui!
Bjosss, dos meus, sempre enSOLarados!!!!

Edson Marques disse...

O ciúme é uma faca de dois gumes, ambos afiadíssimos.
Corta dos dois lados.

Santiago, JC disse...

Boa noite,
Maravilhosa filosofia de seu blog, com conteúdo muito informativo além de harmônico, parabéns! E concordo ciumes é uma doença perigosa leva a atos insanos.

Santiago, JC
Me visite. Siga-me também
http://presta-atencao.blogspot.com.br/

NêssaMagalhães disse...

muuito interessante este texto, gostei pra valer. :D Parabéns!

VIDA E LIBERDADE disse...

A maioria dos casos de brigas feias,entre marido e mulher é mesmo esse horrível ciúme ,que pode ter consequências até piores do que esta desse empresário bem sucedido na vida,(financeiramente) mas não no casamento (que foi seu primeiro erro ).Se o primeiro não deu certo , já era de se esperar que todos os outros também não seriam,porque ele era um amante na verdadeira essência da palavra...Gostava de amar ,amar....amar...porém encontrou alguém que não suportou tanto amor e quis sufocá-lo...cortar-lhe as asas...Ele não aceitou ...se alterou...e aconteceu o que todos nós sabemos...
Coitado???Não acho...pois não foi suficientemente esperto, para sair desse relacionamento ,uma vez que já estava amando outra...
Ele procurou e achou!
Ela, uma tonta...
Agiu por impulsividade, sem pensar nas consequências...
Se ele fez com a primeira iria fazer certamente com ela também...
Cada um é cada outro...
Por isso que sempre digo...CASAMENTEO É AMANTE ÚNICO DO CIÚME...Até hoje eu nunca vi uma tragédia acontecer no casamento que não fosse pelo ciúme...em todos os sentidos...
É por isso que o Amor livre é lindo leve e solto...

bom dia, poeta!

beijo

Isa E. disse...

Olá, Edson!
Muitas pessoas acreditam realmente que sentir ciúmes é uma consequência do amor. Mas não é. O amor é o melhor de todos os sentimentos. O ciúme é um fantasma, fruto da possessividade...
Ele não é saudável porque tem como base a vontade de exercer controle sobre alguém, coisa que não podemos fazer, com ninguém.
Concordo com suas palavras.
Um grande abraço!