29.6.12

ainda paulo coelho

Vejam que gracinha: Paulo Coelho alterou a frase inicial do poema Mude, sem minha autorização, e ainda publicou como se fosse dele... Mas não foi só isso que o "mago" cometeu. Vejam AQUI outras coisas que ele fez com o poema Mude. Foram mais de dez publicações, em jornais do Brasil e do exterior. Também no Facebook e no Twitter. Até em inglês e espanhol. E sempre "esquecendo" de citar o autor...

7 comentários:

Edson Marques disse...

Ao ser notificado, Paulo Coelho respondeu-se pelo Twitter, mas depois se calou. Recusa-se a assumir que me plagiou. Se esse "mago" continuar se esquivando, terei que mover ação judicial contra ele. Antes que o seu crime prescreva.

http://mude.blogspot.com.br/2012/06/ainda-paulo-coelho.html

Bandys disse...

Oi Poeta,
Como pode isso?
Fico indignada!!!

Deixo beijos e um pézinho de arruda direto de Minas.

VIDA E LIBERDADE disse...

Fico nervosa, diante da cara de pau desse senhor...
Acho que você está demorando muito para tomar sérias providência , poeta!!!!

Beijos

Ai que raiva!!!!

Munik Gama disse...

Que a justiça seja feita, pois se fosse do contrário ele, com certeza, não calaria

José Rodrigo disse...

Cá entre nós, o sujeitou não apenas plagiou, mas também assassinou o poema. Substituir "direção" por "meta" demonstra uma elevada insensibilidade e também uma incompreensão quanto ao sentido do texto. Aliás, se o plagiador tivesse usado a palavra "sentido" no lugar de "meta" (ou "direção" no original) teria ficado muito melhor. Eu, particularmente, se fosse traduzir (plagiar) o poema, usaria - valendo-me de licença poética - "sentir" ou "sentimento".

Robson Santos disse...

Caríssimo Edson Marques,
Você está sendo muito polido ao ressaltar as qualidades de escritor do falso mago Paulo Coelho.
Plagiar é a seara dele, mesmo nos tempos de parceria com o grande Raul Seixas, quando transpôs para o português muitas canções do idioma inglês, sem jamais creditar os autores ou intérpretes que lhes deram vida. Recuso-me a acreditar ter partido de Raulzito o plágio descarado de "Eu nasci há dez mil anos atrás", música maravilhosamente interpretada pelo Rei Elvis Presley, do qual Raul era fã confesso. Digo-lhe que eu, na condição de fã, tudo faço para divulgar o nome do artista preferido, pois é uma forma de prestar tributo e manter a sua memória sempre viva.
Voltando ao Paulo Coelho, sempre achei seus trabalhos literários uma cópia rasteira dos clássicos árabes, quando muito uma miscelânea mal costurada do pensamento oriental e cristão, o que para mim era uma sopa por demais indigesta.
Respeito muito a opinião de todos, mas tenho muitas ressalvas a 'best sellers', principalmente quando o artista em questão chega a esta condição alavancado pelo trabalho da mídia. Sinto um franco constrangimento quando vejo um escritor não mais que mediano ter vendas maiores que um João Ubaldo Ribeiro, por exemplo. Mas, pior mesmo, é constatar que foi alçado à condição de gênio um mero plagiador, useiro e vezeiro na arte de apropriar-se das obras alheias.
A favor deste senhor, apenas a constatação de que ele tem um gosto refinado, pois o seu poema "Mude" é realmente uma bela peça de nossa poética contemporânea.

Regina Coeli Carvalho disse...

Cara de pau é pouco para o “famoso” escritor.
Publicou “Encerrando ciclos” sem citar a autora, a psicóloga colombiana Sonia Hurtado, colunista do jornal El Pais.
Se não me engano chegou a ser processado por ela.