16.5.12

um cachorro chamado fuba

Conheci ontem um menino, adolescente, que já faz planos para sua vida futura. Disse-me que vai se casar com vinte anos de idade, com uma mulher lindíssima, morar numa casinha de campo, ter treze filhos maravilhosos, e um cachorro chamado Fubá. E ainda quer mais duas coisas: ser arquiteto — e ser feliz. Então eu fico aqui, imaginando o quadro. A cena. O chiqueirinho dos porcos, a criação dos coelhos, a hortinha de verduras, os pepinos e os tomates. O ambiente bucólico, os treze fedelhos correndo no quintal, a mulher mexendo panelas no fogãozinho de lenha, as roupas penduradas no varal, e o Fubá dormindo na soleira da porta. Tudo na santa paz. Mas um dia vai dar pau. Pois a escola vai ser longe, as crianças terão dor de dente, vai aparecer uma goteira, as fraldas sujas vão se acumular no quartinho, a mulher linda vai ficar descabelada, a conta de luz vai vencer, e o querosene, acabar. Uma tragédia... Contudo, jamais tentarei demovê-lo dessa ideia maluca. Afinal, milagres acontecem — e Toninho pode até sentir-se feliz no meio dessa balbúrdia. O difícil é que todos os dezesseis personagens dessa história (além dos porquinhos e dos coelhos) se sintam felizes, simultaneamente. É provável que esse sonho do menino, do jeito que está sendo sonhado, vire um pesadelo. E é claro que a felicidade e o curso de arquitetura vão acabar ficando para mais tarde. Bem mais tarde. A menos que Deus intervenha, e convoque um batalhão de anjos para socorrer o Toninho.

6 comentários:

Edson Marques disse...

O menino tem outro nome, mas esses planos aqui descritos são realmente dele.
Até o nome do cachorro ele já escolheu... rs!
http://mude.blogspot.com.br/2012/05/um-cachorro-chamado-fuba.html
Sinceramente, eu gostaria que Deus e o seu batalhão de anjos o ajudassem. Mas, para realizar tudo isso, talvez sejam necessários dois ou três batalhões de anjos — com dedicação exclusiva ao Toninho e seu projeto.

Edson Marques disse...

Não adianta nada fazer planos, sem combinar com o Destino.

Edson Marques disse...

Claro que "combinar com o destino" é força de expressão.
Uma figura de linguagem.

Depois explico.

VIDA E LIBERDADE disse...

DESTINO, POETA??? AH... ACHO QUE NÃO EXISTE DESTINO....
Fazemos nossa vida de acordo com as circustâncias...
Esse garoto, sonhou , planejou....e até nome do cachorro ele já deu, antes de acontecerem pelo mesnos algumas coisas...mas sua força de pensamento, sua determinação, farão o progresso da sua história ...tenho certeza de que ele fará de tudo para que se realizem todos os seus desejos....

boa tarde, poeta bonito!


beijos e muitas flores...
um vinhozinho bem gostoso para esquentar esse frio ....

Lisa

Edson Marques disse...

Lisa,

Talvez você não tenha lido, mas, no comentário imediatamente anterior ao teu, eu disse que "combinar com o destino" é só força de expressão. Uma figura de linguagem.

e que depois eu explicaria essa minha frase. Claro que, assim como você, eu NÃO creio nessa tese de que existe um Destino, escrito por Deus, para todos os acontecimentos, envolvendo todos os seres do mundo. Tudo, obviamente, "compensado" pela teoria do livre arbítrio (sobre o que já escrevi aqui mesmo neste blog).

Flores...

Edson Marques disse...

Ah... e agradeço pelas palavras doces e pelo vinho delicioso!
Mais flores!