26.5.12

roubei uma calcinha

Certa vez eu roubei uma calcinha. Shopping Ibirapuera, 1998. Eu estava perambulando logo após ter escolhido duas garrafas de Mateus branco. Ao passar pela seção de lingerie, meus corações pousaram no corpo insinuoso de uma gata desenhada por Da Vinci. Quando levantei os meus olhos e encontrei os dela, sorridentes, eu lhe disse que gostaria muito de vê-la com aquela calcinha rosa tão linda, que está ali, penduradinha. Ela então me respondeu que faria isso apenas se eu roubasse a calcinha. Roubei. Vi. Adorei. Tomamos as duas garrafas. E a relação durou seis maravilhosos meses. Eu acho que Deus criou o acaso exatamente para que essas coisas aconteçam.

4 comentários:

Edson Marques disse...

Baseado em fatos extremamente reais.
Deliciosamente reais!

http://mude.blogspot.com.br/2012/05/roubei-uma-calcinha.html

É a vida!!!

Edson Marques disse...

E o crime já prescreveu...

JAIRCLOPES disse...

Edson,
Confesso que fiquei preocupado quando li o título, quase antevi você, no esconso do banheiro do shopping, vestindo uma calcinha roubada. Felizmente não era para uso próprio, era por uma causa nobre. Parabéns pela presença de espírito que o premiou com seis meses de amor escandaloso e desmesurado. Abraços, JAIR.

AC disse...

É o que se chama "calcinhar" a vida. :)

Abraço