11.5.12

olhar diamante

Não penso que te possuo, meu Amor — nem quero te pertencer. Não quero ser o dono exclusivo dos teus olhos, nem os meus eu te darei. Só quero mesmo é a luz tão amorosa e tão brilhante que nasce todo dia no teu doce olhar diamante. Até porque o que nos liga neste mundo é uma coisa muito boa e tão profunda, que se chama Liberdade.

2 comentários:

Edson Marques disse...

Não penso que te possuo, meu Amor — nem quero te pertencer. Não quero ser o dono exclusivo dos teus olhos, nem os meus eu te darei. Só quero mesmo é a luz tão amorosa e tão brilhante que nasce todo dia no teu doce olhar diamante. Até porque o que nos liga neste mundo é uma coisa muito boa e tão profunda, que se chama liberdade.

Este é o texto original, escrito ainda na cama, há cerca de meia hora. Agora, já tomando café com água benta, ouvindo pássaros, e vendo os dois lírios que se abriram sorridentes, posso até mudar alguma coisa nesse original.

É a vida.
http://mude.blogspot.com.br/2012/05/olhar-diamante.html

Edson Marques disse...

Publicar aqui,mais tarde, esta frase que ontem coloquei no Facebook:

Eu amo.
Apenas amo.
Não sou fornecedor de exclusividades.


Nem comprador de exclusividades... rs!