13.5.12

mae

Eu me lembro das canções de ninar que ela cantava para que eu não dormisse — do Kyrie Eleison ao Noel Rosa. Eu me lembro do conselho que me deu: que eu nunca deixe de ser Eu. E me lembro do dia em que eu nasci: era um dia de duplas esperanças. Era uma noite de luar azul escandaloso. Era um sábado de alelúias e esperas, de poesia e de romance... Era uma casinha de madeira e primaveras, ao lado de uma bela roseira branca, no finzinho de uma rua principal. Era hora de metáforas, era hora de loucuras. Como toda musa entusiasmada era fora deflorada com amor por um louco e delicado jogador, que se chamava Luiz. Era outra vez madrugada e ela encantada outra vez... Foi então que essa Mulher se decidiu me dar a Luz. E deu.

Era o começo de duas histórias de Amor.

8 comentários:

Edson Marques disse...

Hoje eu não ia dizer nada sobre as mães. Como aliás é de se esperar de um poeta que supõe ser criativo. Será que não havia realmente outro tema para hoje? Tenho mesmo que seguir a manada?
Pois, é.
http://mude.blogspot.com.br/2012/05/mae.html

Mas, aqui, tomando café, pensei em outro tema, envolvendo a minha Mãe:

Do meu Pai eu herdei a razão, e da minha Mãe, as emoções. Meus irmãos só herdaram as propriedades: as casas, os terrenos, os negócios. É justo. É a vida.

E já publiquei isso lá no Facebook.
Também é a vida...

Edson Marques disse...

Daqui a pouco, vou telefonar par ela. Exatamente ao meio-dia, como sempre. Ou em outro horário, como as atuais circunstâncias sugerem. Minha Mãe continua viva, em todos os sentidos. E saudável — também em todos os sentidos. Nunca a vimos nem a vemos triste, nem cabisbaixa, nem desanimada. Sempre sorrindo. Sempre alegre. E isso acontece porque ela não dá a mínima para as coisas secundárias!

Eu amo a minha Mãe.

Flores e estrelas para Ela.

VIDA E LIBERDADE disse...

Parabéns à ela.... pela doçura que transmite pelo seu olhar....

Meu beijo carinhosos!!!

Marilis

Eliane Accioly disse...

Edson, obrigada por sua passagem, aqui estou te seguindo, amei o que você escreveu, sou mãe e filha, e gostaria muito de escutar e de falar o que a tua te falou. Grd abraço!

Cláudia Borges disse...

Meu amigo...ainda sem coragem de escrever sobre este tema...apenas uma frase; você se superou!nem falo como poeta , mas como filho. Sua mãe é verdadeiramente abençoada por ter tido você naquela noite no final daquela rua ....não tive a mesma sorte. Mande um beijo nesta mulher divina que lhe fez tão especial. Beijos no coração

Edson Marques disse...

Darei a ela os parabéns sugeridos por você!
Flores...

Edson Marques disse...

Eliane,

Sei que você, como filha, já falou algo parecido. E, como mãe, ainda ouvirá.

Flores...

Edson Marques disse...

Obrigado, Cláudia, pelas palavras tão amáveis.
Mandarei o teu beijo a ela, logo mais.

Flores...