12.5.12

coisas pra te contar

Eu tenho coisas pra te contar. Descobertas que já fiz. Segredos que revelei — e outros que escondi. Eu tenho muitas coisas pra te contar. E é por isso que eu insisto em semear um pouco de Sócrates a granel nas areias do teu louco cotidiano. Semear alguma coisa nova na clausura emocional que te protege. Quebrar as prateleiras corroídas dos teus paradigmas mais sólidos, e espicaçar o miolo seco dos queridos teus padrões inconscientes. Derrubar tuas verdades, todas elas, no sagrado e luminoso solo bom do raciocínio.

Não é fácil.

9 comentários:

Edson Marques disse...

Agora vou tomar duas Bohemias num botequinho criado por Deus.
E escrever um pouco.
Mais tarde, veremos o que pode acontecer...
http://mude.blogspot.com.br/2012/05/coisas-pra-te-contar.html

Francisco Dalsenter disse...

Não é fácil poeta... Não é fácil...

Mas quebrar paradigmas é necessário para que possamos matar aquela nossa parte que insiste em não nos deixar. Somos levados a não pensar, a não discutir e não se contrapor por causa da manutenção do emprego, do que os outros vão pensar ou pelo medo de não ser aceito.

É preciso um foda-se do fundo da alma para realmente acabarmos com o cotidiano e transformá-lo em vida verdadeira. Mas a maioria deles não se interessam em nos compreender com a alma... Salvo os poucos que vão quebrando devagar as amarras apertadas de seus padrões inconscientes.

Que possamos aprender com os cachorros o significado da vida...

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=210900262362872&set=a.127701710682728.23622.127694380683461&type=1&theater

Abraço poeta!

Francisco Dalsenter

Tatiany Mori disse...

Olá, obrigada pela visita! E sim, eu adorei o texto Mude, por esse motivo postei, desculpe errar na autoria, como eu encontrei ele pelo site pensador da uol há algum tempo atrás não imaginei o erro. É simplesmente lindo aquele texto. E bem, volte sempre http://tatianymori.blogspot.com.br/ que estou com um texto novo!

abraço.

Edson Marques disse...

As duas Bohemias me fizeram bem. Aliás, me fizeram um bem muito bom. Excelente. Divino. Não só as Bohemias, mas todas as coisas e pessoas que lá estavam. Especialmente as que comigo conversaram, ao vivo ou por telefone. E aquelas duas ou três, inclusive Jesus e minha Mãe, com quem troquei ideias por meio de contato espiritual atômico.

À madrugada de hoje!

Flores...

Edson Marques disse...

Se uma palavra porventura me fere, não sou eu que desmaio. Ela que perde o sentido.

Edson Marques disse...

No meu terreiro — espírito não baixa. Faço download.

Edson Marques disse...

No meu terreiro, espírito ruim não baixa. Se for bom, e eu quiser — faço download.

Tomando café e revisando as frases de hoje.
E pensando em minha Mãe.
Já conversamos, eu e ela, agora há pouco, por meio de uma ligação espiritual atômica. E me lembrei disto, que acabei de escrever:

Certa vez minha Mãe me fez um bolo de fubá. Daqueles que eu adorava. E me chamou num canto e me disse: hoje é teu aniversário. Eu devia ter uns doze anos, e pensei que ela tava ficando louca, pois meu aniversário é em 15 de julho – e aquele dia era 22 de setembro. Só bem mais tarde eu entendi. E 22 de setembro é o dia em que fui fecundado pelo Inspírito Santo. A partir de então, só comemora meu aniversário no dia da Primavera, e não mais naquele dia que anotaram no meu RG.

Edson Marques disse...

Francisco Dalsenter!
Há muitos anos que nos conhecemos virtualmente, eu e você. Sempre recebi teus comentários com muito contentamento. Você é centrado — sem trocadilho (consciente) com teu sobrenome... rs!

Fui lá ver a imagem (no Facebook) sugerida por você. Deixei um comentário. Gostei tanto, que farei disso um post no blog. Depois te mando o link.

Abraços, amigo!

Edson Marques disse...

Oi, Tatiany!

Agradeço pelas palavras amorosas sobre o poema Mude.
Não se preocupe: muita gente supõe que esse meu poema é do Bial, da Clarice, etc.
Irei lá te ler mais, ainda hoje.

Flores...