3.4.12

minha proposta

Minha proposta é a Liberdade Absoluta. Eu venho é para semear razões, quebrar paradigmas, romper limites e derrubar padrões. Não trago nenhuma resposta pronta: só faço perguntas. Eu quero é mexer na tua cabeça, por fora e por dentro — poeticamente. Fazer um cafuné maluco e delicioso nos teus neurônios enrolados. Passar um pente fino nos caracóis da tradição. Quero questionar tuas verdades mais queridas. Chacoalhar tuas convicções. Não vim portanto te propor sossego — nem venho te trazer a paz... Eu te convido a ter coragem. Eu te convido a um salto profundo em direção à Vida.

Um comentário:

Edson Marques disse...

Aqui dou um link para o prefácio do livro O Evangelho de Edson Marques, que começa assim:

Paritosh Keval é para mim o que Louis Lambert foi para Balzac. Mas com um diferencial significativo: enquanto Balzac fez com que Lambert o seguisse, no meu caso é Paritosh quem me guia. Desde que chegou da India, em 1984, esse mestre tântrico e maluco tem me levado a lugares impensáveis. Foi com ele que aprendi a saltar profundo. Foi com ele que aprendi a ser mais humano, mais delicado, mais inocente – e mais alegre. Paritosh é tão bom para mim, e me trata de uma forma tão docemente pura, que sou tentado a tratá-lo como a um anjo. Meu anjo da guarda. Ele cuida de mim. Quando não posso ligar para minha Mãe, é ele quem liga em meu lugar. E minha Mãe o adora como a um filho predileto. (...)

Se você puder, leia-o.