27.4.12

jogo de cena

Depois de acender estrelas no teu céu da boca, depois de vasculhar os teus encantos, depois de dançar nos teus mistérios, depois de ultrapassar os teus limites — acabei concluindo que só a união de duas grandes espontaneidades pode gerar, e manter, por algum tempo, um belo caso de amor. O resto, o resto é jogo de cena, simplesmente.

17 comentários:

Edson Marques disse...

E pouca gente sabe fazer teatro com naturalidade.
http://mude.blogspot.com.br/2012/04/jogo-de-cena.html
É a vida...

Nilson Ramos disse...

Maravilhosa conclusão.

Dilly Monnete' disse...

Edson , perto de você , eu me sinto a pessoa mais carola do mundo.
(:
Um abraço apertado ♥
PS: sinto falta de tuas visitas ao meu blog .

Olhos que Sangram disse...

Oi Edson,
perdoe-me, mas achei o texto no pensador, local do qual, também faço postagens. Mas, claro que estarei modificando imediatamente a autoria. Seja sempre bem vindo ao meu espaço e obrigada pelo toque.
Mas...também ficaria lisonjeada se algum dia fosse confundida com a Clarice Lispector.
Abraços.
Valéria Cruz

Olhos que Sangram disse...

Segue o link que ja cai direito na pagina correspondente: http://pensador.uol.com.br/frase/NjU1NzYw/
mais uma vez, desculpe-me.
V.

Fê Miceli disse...

Olá... td bom?
Bom, na verdade, eu não credidei à ninguém esse texto porque não sabia a quem creditar. Estava fazendo uma busca de alguns textos de Pedro Bial e, de repente, me deparei com o seu. Mas, não tinha nenhuma assinatura. Fiquei até na dúvida se ele tb seria do Bial, embora o estilo de escrita seja um pouco diferente!

Mas, colocarei seu crédito ao final do texto.

Ao menos as pessoas que visitarem o meu blog saberão que ele pertence a você.

Bjs

Glaucia disse...

Na busca no Google o poema Mude é atribuído à Clarice, tenho ele anotado há algum tempo sem o autor e quando procurei apareceu Clarice como sua autora. Não gosto de publicar nada que não seja de minha autoria sem dar os devidos créditos, mas infelizmente na internet existem esses percalços.
Obrigada pela dica, abraços
Gláucia

Edson Marques disse...

Manhã de sábado, e eu estou aqui, tomando café ao lados dos pezinhos de lírio. Ouvindo pássaros e aus ao longe. Me lembrando de Neruda com seus vinte poemas de amor e a canção desesperada. Interessante: não acho que Neruda tivesse algo por que se desesperar... rs! Saudades da Isla Nera, mas não das águas geladas do Pacífico. E saudades das frutas maravilhosas do Chile!

Mas, também estou pensando na Vida. Refinando planos e projetos e criando sonhos. Pensando na PCB, na F, na X. E acabei de escrever esta frase lá no Twitter:

Eu não quero mais salvar a Humanidade. Eu agora só quero salvar a minha própria humanidade.

Pois, é.
Flores — para mim, também...

Edson Marques disse...

Gláucia,

O Google realmente mostra Clarice — também. Você esqueceu de dizer esse "também". Mas, tudo bem. O importante é que eu sou o autor. Esta é a verdade. O resto é... jogo de cena... rs!

Flores!

Edson Marques disse...

Obrigado, Nilson!
Flores e abraços...

Edson Marques disse...

Que nada, Dilly!
Teu blog tem ideias revolucionárias.
Você também sabe saltar profundo... rs!

Flores...

Lu Rosário disse...

Maravilhoso isso.. me remeteu à outras cenas e à outros sentidos, além do simples beleza que as palavras emanam.

Beijos!

Edson Marques disse...

Valéria, nem precisa se desculpar: milhares de pessoas publicam meu poema com crédito de autoria para Clarice, Bial, etc.

Visto por esse ângulo, sim: é uma honra ser "confundido" com a maior escritora do Brasil... rs!


Flores...

Edson Marques disse...

Obrigado, Valéria.
Mas o site Pensador não é muito confiável. Tem lá um belíssimo poema creditado a mim — mas que eu nunca escrevi... rs!

Mais flores...

Edson Marques disse...

Obrigado, Fê Miceli, pela resposta e pela providência.

Bial apenas gravou o poema na faixa 4 do CD Filtro Solar.

Flores...

Edson Marques disse...

Lú Rosário!

Tão brilhante você, que te chamarei agora de Lux Rosário...

Flores!

Lu Rosário disse...

Uia! Pode me chamar assim, Edson, mas o brilhante aqui é você!

Beijos!