22.4.12

barco a deriva

Adoro viajar neste barco à deriva que virou minha vida. Sem bússola e sem mapas. Mas também sem medo e sem pressa — e isso faz toda a diferença. Para escrever meu destino, aprendi a ler os sinais que vêm do céu e os sinais que vêm das ondas. Quase sempre eu me guio pela experiência divina e pelo vento contrário. E se até hoje não me afundei, nunca mais me afundarei.

Um comentário:

Edson Marques disse...

Adoro viajar neste barco à deriva que virou minha vida. Sem bússola e sem mapas. Mas também sem medo e sem pressa — e isso faz toda a diferença. Para cumprir meu destino, aprendi a ler os sinais que vêm do céu e os sinais que vêm das ondas. Quase sempre eu me guio pela experiência divina e pelo vento contrário. E se até hoje não me afundei, nunca mais me afundarei.

Escrito agora, ainda na cama.
Link: http://mude.blogspot.com.br/2012/04/barco-deriva.html

Havia um texto anterior que era assim:

Nos mares da Vida sou navegante impetuoso. Já joguei minha bússola e rasguei os meus mapas. Errante, guio-me pelas estrelas e por minha coragem. Mas no meu barco só levo amores flutuantes, pois, em caso de naufrágio, nos salvaremos a nado.

Talvez eu junte os dois.
Mas, antes, vou fazer um café com água benta.