29.4.12

ave do paraiso

A ave do paraíso em que agora me transformo tem duas asas: a primeira delas é o amor desgovernado; a segunda é a liberdade absoluta. E se eu não bater ambas as duas — simultaneamente — eu caio.

Um comentário:

Edson Marques disse...

Alterei um pouquinho o texto original que está no livro Manual da Separação.
http://mude.blogspot.com.br/2012/04/ave-do-paraiso.html