8.3.12

Mulheres

(...) Todas as noites, passaria cremes e encantos no seu corpo. Falaria de fábulas, contaria histórias românticas, as veria dormir. Ao som de Vangelis, velaria por um tempo o sono delas, e de madrugada, antes do sol raiar, antes do primeiro pássaro cantar, as cobriria com o resto de luar que ainda houvesse, e sairia em silêncio. Como um felino lógico, sensual e saciado, deslizaria pelo cetim azul-celeste dos lençóis, saltaria por sobre todas as metáforas — e sorrindo iria embora. Enfim, se eu fosse Deus, com certeza não mais cuidaria do universo e dessas coisinhas banais. Não iria ficar controlando o destino das pessoas, o tempo, a pressa, os compromissos, as horas, o caminho dos planetas, a economia, o cotidiano, o infinito, a Internet, a geografia... Não! Eu somente iria amar as mulheres, como elas merecem. E como nunca foram amadas.

Para ler o texto todo click Tóris. E saiba que também já existe o Dia Internacional do Homem.

Nenhum comentário: