8.2.12

perfumes e flores

Eu modifico perfumes e flores em palavras e velas — e planto meu verbo num jardim que fala. Há hoje um canteiro de ternuras e rosas no meu corpo falante. Então, as ternuras as digo, e as rosas, acendo com a força do vento — e depois as cavalgo para singrar oceanos com a beleza do amor. Por isso converto em verdade o que me diz a Loucura — e parto em busca de mais aventura e mais liberdade. Todo dia. Toda noite.

Nenhum comentário: