7.8.11

Escada para o Nada

Escada para o Nada

Quando vejo vocês tão atarefados, tão apressados, sérios e compenetrados; quando vejo vocês carregando tijolos para construir suas escadas e ao mesmo tempo subindo por elas, suados, arfando — eu me espanto com tamanha burrice. Disseram-lhes que tem que ser assim, e que esse é o modo “certo” de viver. Acontece que, desse jeito, no fim da vida, quando vocês estiverem no último degrau, cansados e sem nunca terem lido Walt Whitman, verão que essa porra de escada imóvel acaba dando numa enorme parede fria, que tem duas características: é de cimento — e é errada.

Vocês percebem o que eu quero dizer?

Nenhum comentário: