13.7.11

reparto tudo

Reparto tudo: reparto o beijo, o abraço, a lua, o chocolate, o pão e o queijo; reparto o amor e o vinho, as flores e as estrelas. Reparto e compartilho. Tudo. Às vezes, simultaneamente... Reparto, com mais ênfase ainda, a felicidade e a alegria. Porque esse negócio de relação fechada possessiva é lamentável. É uma coisa ultrapassada — pelo menos nas sociedades mais desenvolvidas. Ou, melhor, naquela parte mais desenvolvida das sociedades. E o termo é esse mesmo: "negócio": Aquilo que nega o ócio. Nega o prazer, e nega o amor. Nega a liberdade.

Se você não encontrar razões para ser livre, invente-as.


Porque eu... eu reparto tudo!
Exceto, é claro, a minha visão do mundo.
Esta — cada um deve ter a sua.
Exclusiva.

Nenhum comentário: