3.6.11

o que planejamos

Aquilo que planejamos não nos surpreende. O que é planejado não tem o doce poder de emocionar, e não encanta o suficiente pra tocar um coração. Toda aventura tem que ser imprevisível. Se você não cair de vez no mundo, o mundo é que acaba desabando sobre você, e te esmaga sem dó nem piedade. Se você não saltar profundo, não saberá jamais o que é viver de verdade.

Este plano por onde escorrego da normalidade à loucura não tem fim — tem só delícias inclinadas. Pois o verdadeiro desapego é aquele que temos pelas coisas internas e pelas externas. O real desapego primeiro acontece por dentro da gente: vamos deixando de precisar daquilo que já estava no interior de nós mesmos. Porque desapegar-se só das coisas que estão fora é muito fácil.

Nenhum comentário: