22.5.11

escrevo

Abraço sempre a liberdade das minhas concepções estéticas — e escrevo. Na verdade, eu rabisco palavras de amor em defesa da Vida. Não para que você concorde comigo, mas para transmitir emoções desgovernadas. Escrevo para te provocar... Para que você pense um pouco sobre a vida que hoje leva. Para que você veja o mundo de outra forma. Escrevo principalmente para excitar teu intelecto e abrir teu coração ainda mais.

Por isso eu vibro tanto a cada vez que meu verbo entra no teu peito e dança.

Nenhum comentário: