19.5.11

amar

Amar é permitir sempre. Amar é compreender sempre. Amar é deixar que o outro vá — ou que fique, se assim o desejar. Amar é respeitar todos os direitos humanos da pessoa amada. Amar é não ter ciúmes. Amar é não ter medo de perder. Amar é não forçar nada — nem sequer um beijo. Amar é não fazer perguntas desnecessárias ou indiscretas — muito menos na hora errada. Amar é deixar fluir a relação em todos os sentidos. Amar é incentivar o vôo livre que o outro possa estar querendo, e às vezes até mesmo empurrá-lo com ternura para o abismo gostoso do desconhecido profundo... Amar é respeitar com devoção e aplaudir com entusiasmo o desejo de saltar que o outro às vezes tem. Amar é reconhecer afetuosamente o direito que o outro tem de fazer suas escolhas — mesmo que essas escolhas eventualmente me excluam.

Nenhum comentário: